Um Mix

Figo gay invade teatro de Blumenau

Posted on: fevereiro 24, 2010

A peça teatral Figo estreia hoje em Blumenau e só faz confirmar o que todos sabemos, porém, não assumimos: o fato de que aquele povo loiro e de olhos azuis dá um banho de cultura em muitas cidades ditas como “grandes, metrópoles ou simplesmente capitais”. Blumenau é berço de grandes escritores, poetas e pensadores. Basta lembrar Urda Alice Klueger e Lindolf Bell. Voltando a falar de Figo, sim é uma peça com temática homossexual e que não veio para inverter o preconceito ou transformar os gays em seres que se assemelham com mocinhos de novelas. Figo simplesmente conta uma história de amor entre dois homens.

Vejam o que o Jornal de Santa Catarina publicou sobre a peça:

TEATRO

O mesmo fruto

O AMOR HOMOSSEXUAL É TEMA DA PEÇA FIGO, ENCENADA DE HOJE A DOMINGO PELO GRUPO K NA FUNDAÇÃO CULTURAL

//

Em uma festa, um baile, um lugar público, um casal troca olhares. A insinuação visual passa a fluir para os corpos, que se aproximam. Ali, sob os olhares atentos de todos, trocam abraços e beijos. Nada pareceria incomum se os carinhos fossem entre um homem e uma mulher. Mas você tem certeza que sua reação e de outros ao seu redor seria a mesma caso os apaixonados fossem pessoas do mesmo sexo? Preconceito, respeito e aceitação sobre o amor gay fazem parte do espetáculo Figo, do Grupo K, que estreia hoje, na Fundação Cultural de Blumenau.

Monólogo baseado no texto Terça-Feira Gorda, do escritor Caio Fernando Abreu, o espetáculo dá margem para que realidade e ficção se misturem. No palco, o ator Rafael Koehler, orientado pelo diretor Pépe Sedrez, encarna o personagem ao mesmo tempo em que aborda experiências próprias. Quem o conhece, talvez consiga diferenciar esses momentos, mas a confusão é proposital.

– É uma forma de tocar as pessoas. Não tinha como não se expor. Era preciso tirar as máscaras, afinal quando se trata de um tema assim, a gente não pode se esconder – comenta Pépe.

Com o destaque de gays na mídia, há quem considere que a comunidade homossexual esteja representada e cada vez mais aceita. No entanto, para o escritor Gregory Haertel, que auxiliou na produção textual, essa aceitação é falsa. Como exemplo, ele cita que nunca um casal homossexual andando de mãos dadas em pleno dia.

Apesar da temática ter o objetivo de ecoar nos pensamentos do público, o Grupo K teve a preocupação de não fazer uma obra panfletária. Cogitou-se a possibilidade de após o espetáculo repassar informações sobre a atual situação da comunidade gay, os casos de discriminação e até mesmo números de assassinatos de homossexuais no Brasil. Entretanto, as informações foram retiradas por não ser um trabalho didático, mas artístico, focado em uma história de amor.

– E no respeito por esse amor – diz Rafael.

Além disso, houve a preocupação de não desenvolver um preconceito ao contrário, ou seja, transformar o personagem em um ser perfeito. Por isso, ele bebe, revela mais de uma paixão e tem contato com drogas.

Figo

A fruta título do monólogo, metáfora para essa relação de sentimentos entre pessoas do mesmo sexo, foi retirada do próprio conto do escritor Caio Fernando Abreu (confira trecho abaixo). A introdução para o texto e o final da peça foram produzidos pelo escritor blumenauense Gregory Haertel e o ator Rafael Koehler.

Apesar de não possuir nenhuma cena explícita, o Grupo K optou por indicar a faixa etária para maiores de 18 anos. Palavrões e referências à violência, sexo e drogas restringem a entrada de adolescentes. A peça tem apoio do Fundo Municipal de Cultura e integra a Temporada Blumenauense de Teatro.

Trecho

“Entreaberta, a boca dele veio se aproximando da minha. Parecia um figo maduro quando a gente faz com a ponta da faca uma cruz na extremidade mais redonda e rasga devagar a polpa, revelando o interior rosado cheio de grãos. Você sabia, eu falei, que o figo não é uma fruta mas uma flor que abre pra dentro. O quê, ele gritou. O figo, repeti, o figo é uma flor. Mas não tinha importância”

Trecho de Terça-feira Gorda, conto de Caio Fernando Abreu, do livro Morangos Mofados.


Anúncios

1 Response to "Figo gay invade teatro de Blumenau"

Olá!

Sou o ator que está em cena na peça ‘Figo’… Obrigado pela divulgação!

Fiquei emocionado com suas palavras no começo…

Obrigado!

=)

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Quer saber?

Pode falar

Pedro leonardo em Papo de 5ª com JP (Freedo…
JESSICA M. em Andróginos X Andrógenos
Rita de Cássia Marti… em Papo de 5ª com JP (Freedo…
djonathan em O V do PV não é de Veado!
djonathan em Gays de Porto Rico querem que…

Pra crescer, basta olhar

  • 26,161 hits
%d blogueiros gostam disto: